Ser diferente é motivo de orgulho ou crime?

Banner Fim de Artigo 500x200

Diferente. Em termos denotativos seria aquilo que difere parcial ou totalmente, que não é semelhante ou igual. Diferente seria, ainda, aquilo que apresenta variedade, algum aspecto novo, modificado, mudado.

Estamos avançando muito rapidamente para o futuro e este avançar significa entre outras coisas mudanças materiais, estruturais e tecnológicas da sociedade, mudanças comportamentais, de pensamento, conduta, e de gênero.

A televisão, a mídia em coautoria com as redes sociais nos afogam com milhares de informações diuturnamente e estas informações provocam e impõem aceleradas mudanças de pensamento, comportamento, sentimentos e tendências.

Ser diferentes sempre fomos, afinal nascemos segundo um dos dois gêneros, masculino e feminino, homem ou mulher. Contudo, essa acelerada mudança, em particular, encontrou em sua evolução um bólido da natureza humana pelo caminho: o preconceito.

Ser diferente é motivo de orgulho ou é considerado crime?

Ser Diferente é Motivo de Orgulho ou Crime A

A Geração Z e a Diversidade de Gêneros

A chamada Geração Z é identificada como a geração de jovens nascidos em meados das décadas de 1980 e 1990. Essa geração se caracteriza pelos indivíduos que nasceram sob o advento da internet e no tsunami das inovações tecnológicas, materialidades que incorporaram às suas convicções, anseios e tendências.

Essas inovações tecnológicas não só aproximaram os jovens dessas décadas, mas também criaram as “tribos sociais”, grupos que tornaram diferentes jovens de todas as localidades do globo terrestre. Diferente no sentido de identidade, comportamento e maneira de pensar.

A diversidade dessa geração se pronuncia veementemente quando falamos no tocante aos gêneros, que deixaram há muito de ser masculino e feminino. Ser diferente é parte essencial dessa geração, porém o conceito de diversidade, de ser diferente permeou e vem permeando toda a sociedade contemporânea.

O problema é que ser diferente não demanda sacrifício. Nenhum. Porém, infelizmente, impõe, muitas vezes, dor e sofrimento. Ser diferente, ser homossexual, bissexual, transexual, transgênero, é um fato ainda não aceito por diversos segmentos da sociedade que os veem como criminosos, indivíduos que atentam “contra a liberdade e o pudor” dos demais. São agredidos fisicamente e por meio de ações passivas, de repulsa e menosprezo.

Ser Diferente é Motivo de Orgulho ou Crime B

Esclarecendo de maneira bem sucinta os termos menos conhecidos e que surgiram na vigência da Geração Z. Transgênero é o termo que abrange pessoas que não se identificam com o sexo de seu nascimento, mas não necessariamente se identificam com o sexo oposto; transexual seria o indivíduo que se considera do sexo oposto; e drag queen (travesti) seria o indivíduo do sexo masculino se apresenta em performances fantasiado de mulher, mas que pode ser homossexual, bissexual ou heterossexual.

Inicialmente parece algo complicado, mas realmente é devemos nos adaptar a essa evolução. Porque nos adaptar? Nossos filhos, sobrinhos, netos e amigos destes são desta geração muito brilhante que não pode ser tratada de modo repulsivo e aversivo porque são diferentes.

Eles devem ser amados como sempre desejamos e queremos ser amados.

O fato de ser diferente desperta a aversão, o ódio, o desconforto, armas até certo ponto imateriais dos segmentos preconceituosos. Ser diferente devia ser motivo de orgulho, afinal o indivíduo vivenciaria perante ele mesmo, dos familiares, amigos, colegas de trabalho, chefes, professores e desconhecidos sua real e plena personalidade. Ele viveria harmoniosamente seu “Eu”, sem conflitos que o levassem a perda da felicidade, à depressão, doença subterrânea que muitas vezes o conduz ao suicídio.

Ser diferente nesta geração segundo seus princípios implica em aceitar e compreender a diversidade de gêneros e tolerar seus comportamentos e atitudes.

Existe algum crime em ser diferente?

Absolutamente. Somos e sempre seremos diferentes por dentro e por fora. Parece que poucos lembram que o ícone da tolerância e empatia é o mártir da Igreja Católica – Nosso Senhor Jesus Cristo – que confortou, comeu junto e demonstrou entender que prostitutas, leprosos, cobradores de impostos, ladrões e outros gêneros considerados escória pela sociedade devem ser vistos e tratados como irmãos, com respeito, dignidade e civilidade (respeito mútuo entre cidadãos).

Ser Diferente é Motivo de Orgulho ou Crime C

Ser Diferente é Motivo de Orgulho ou Crime C1

Cobradores de Impostos na época de Jesus Cristo

Benefícios que Este Conteúdo pode Proporcionar ao Leitor

Devemos compreender os anseios do indivíduo que deseja ser ele mesmo, afastado e protegido do preconceito, natureza criada pelo homem cujo fruto é amargo para quem come e, psicologicamente, indigesto para quem cultiva e dissemina.

Ser diferente não deve e não pode ser visto como algo criminoso, hediondo. Ser diferente em qualquer local, época ou momento não é crime. É buscar a felicidade e o amor à sua maneira e compreensão.

Não temos o direito de julgar ou condenar a maneira de viver, a opção de profissão, a forma de pensar, a orientação sexual do próximo, seja ele nosso irmão consanguíneo, primo, amigo, pai, mãe ou desconhecido.

Pense em cuidar da sua vida, que pode não parecer, mas no caminho a ser traçado e na história a ser escrita, enfrenta muitos obstáculos e vivencia várias dores e sofrimentos. Não importune, não humilhe e nem cause constrangimento aquele que é diferente, seja ele mendigo, homossexual, travesti, bandido, prostituta ou outra forma de gênero.

Busque sua felicidade em primeiro lugar e deixe os outros serem felizes. Ser feliz é e sempre será uma opção, em vista que temos o livre-arbítrio e com ele podemos escolher o caminho que desejarmos seguir.

Seja feliz em plenitude.

Ser Diferente é Destacada

Você pode gostar desse outro artigo:

“09 Erros que Você vem Cometendo em Relação ao Bullying”

 Robert Thomaz

Banner S&L Final de Post

Banner Twitter 2

Banner Compartilhamento II 300x120

Robert

Robert Thomaz é escritor, poeta, autodidata, pesquisador, blogueiro. Dedica-se ao estudo e pesquisa de assuntos relativos à qualidade de vida, relacionamento intrapessoal, relacionamento interpessoal, saúde e bem-estar.

Website: http://sentimentoseletras.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.