Tento emagrecer, mas não consigo, onde está o meu erro?

emagrecer

Pessoas quando tem que comparecer a um evento ou compromisso amoroso normalmente se desesperam, quando julgam que uma roupa que desejam vestir ainda lhes serve, e quando tentam experimentá-la ela nem lhe passa pelos joelhos, pelo alto da cabeça ou o zíper não fecha de maneira nenhuma.

O desespero surge pelo choque emocional provocado pela constatação que aumentaram de peso, além do que imaginavam, e que com aquela roupa não poderão ir ao compromisso/evento, e também porque outras também não lhe servem. Pensam de imediato que precisam emagrecer, a qualquer custo.

Essas pessoas – que não são poucas – choram, entram em estado depressivo, gritam, ficam sem saber o que fazer num momento destes. “Essa tragédia” ocorre devido a alguns fatores, como por exemplo, quando essas pessoas usaram a referida roupa ou roupas pela última vez eram ainda muito jovens; passaram um grande período imersos no sedentarismo, sem praticar qualquer atividade física, fato que contribuiu para o sobrepeso; foram complacentes consigo mesmas no sentido de abusarem no tipo de alimentação, fator que levou-as ao aumento de peso; e outros fatores não menos relevantes.

Quando isso acontece, algumas vezes com tempo hábil até o dia do evento ou compromisso, essas pessoas deliberam em emagrecer de qualquer maneira, seja restringindo drasticamente sua alimentação, seja realizando exercícios físicos sem qualquer orientação médica e de um preparador físico habilitado. Dessa forma comprometem sua saúde e também seu estado emocional porque normalmente os resultados não são os desejados e esperados na empreitada de emagrecer urgentemente.

 

 

 

 

 

 

 

Embora existam esses erros na tentativa de emagrecer, mas também existem soluções. Fazemos ações erradas para emagrecer e por falta de conhecimento, na maioria das vezes, agravamos nosso estado físico e estético, aumentando o peso e comprometendo a saúde e o bem-estar.

Embora as pessoas façam sacrifícios relevantes na tentativa de perder peso, como ficar em jejum, tomar chás miraculosos, malhar muito e dormir pouco, e tantos outros, muitas vezes a balança contradiz as expectativas. O hábito de verificar diariamente o peso, e ele não se reduzir, tem dois efeitos poderosos na mente de quem deseja emagrecer: aumento significativo da ansiedade, causando estresse; e uma profunda frustração. Esta última leva normalmente o indivíduo ao desânimo e a desistir do objetivo começado com tanta motivação e empenho.

Quando adotamos a estratégia da tentativa e erro, devemos ter consciência que persistir em uma determinada ação ou atitude pode realmente ser a causa de nosso fracasso e frustração. Devemos fazer uma cuidadosa análise das ações desencadeadas e buscar o conhecimento. O saber é fundamental para vencer dificuldades e alcançar-se o sucesso.

Procurar o conhecimento de modo a superar percalços é o comportamento de uma pessoa que apresenta a autoestima e a autoconfiança em bom nível. Procure sempre o conhecimento para fazer dele a sua melhor ferramenta e estratégia visando vencer as dificuldades e lutas em sua vida, como por exemplo, perder peso fazendo a coisa certa.

 

 

 

 

 

 

 

Benefícios que este assunto pode proporcionar ao leitor

Veja agora alguns erros que você pode estar cometendo e julgando que está agindo certo, mas que em verdade está isso realmente não ocorre. E conheça uma boa solução para ele.

1 – Consumir somente saladas ou vegetais nas refeições – Esse é um erro comum e adotado por quem busca emagrecer. Não é por que nos esmeramos em consumir alimentos saudáveis que a perda de peso ocorrerá, que ela é garantida. Mesmo saladas e vegetais não devem ser consumidos de maneira desregrada. Por exemplo, chuchu, cenoura, brócolis, couve-flor, abóbora e berinjela são vegetais ricos em carboidrato, ou seja, engordam quando consumidos em excesso. E normalmente são ingeridos refogados podendo acumular gordura e sódio. Eles podem ser consumidos, porém com equilíbrio e moderação.

Outro erro comum é temperar a salada com maionese, queijo, molho shoyu, etc. Evite temperar ou acrescentar estes temperos nas saladas. Azeite e vinagre são temperos aprazíveis e que promovem o emagrecimento.

Uma boa solução é consumir uma porção de carboidrato integral, outra de proteína magra (como frango não empanado, peixe), e de duas a três colheres de sopa de legumes e vegetais. Folhas verdes cruas devem ser consumidas com moderação, contudo evitando-se incrementar com molhos industrializados, que devem ser substituídos por molhos caseiros feitos com ervas, azeite, vinagre e limão. Seja moderado no consumo de sal e evite colocar o saleiro à mesa, fato que leva o indivíduo a colocar mais acreditando que a comida está com pouco sabor ou por puro hábito.

 

 

 

 

 

 

 

2 – Esperar a fome surgir para comer – Sem uma dieta equilibrada e planejada a tendência é exagerar na hora de consumir as refeições. Não espere a fome surgir para pensar no que vai comer. Quando se quer emagrecer é necessário paciência, perseverança e, principalmente, planejamento.

Sem o planejamento do que vai se comer, normalmente se incorre na ação de ingerir o errado e em exagero. Uma dieta equilibrada conjugada com exercícios físicos é a melhor maneira de emagrecer.

Existe uma linha de pensamento em consumir somente produtos diet e light. Eles parecem inofensivos e o são, até certo ponto. Produtos diet não contêm açúcar e os light apresentam menor quantidade dos ingredientes em sua versão original, mas não necessariamente emagrecem e promovem a boa saúde. É importante lembrar que são produtos industrializados e recebem diversos aditivos químicos como sódio e gordura e podem não fazer o efeito totalmente esperado.

Uma boa solução é evitar consumir – sempre que possível – comida industrializada devido aos diversos aditivos químicos que os integram. Procure consumir alimentos naturais e de grande valor nutritivo como frutas, vegetais e grãos, sendo que os últimos contêm fibras que auxiliam na preservação da flora intestinal (microbiota). Consumir estes tipos de alimentos ajuda o indivíduo a regular seu metabolismo, a absorção e eliminação de gorduras e promove sua disposição física.

 

 

 

 

 

 

 

3 – Comer qualquer coisa e pouco não vai engordar – Este é um dos pensamentos mais errados para quem deseja emagrecer. Como dito anteriormente, para perder peso devemos planejar nossas refeições. É preciso pensar no que se vai por à mesa bem antes de a fome apertar. Planejar detalhadamente – e isso exige paciência e perseverança – as refeições ajuda no controle das calorias e evita aqueles ataques repentinos à geladeira, seja durante o dia, à noite ou de madrugada.

Se esperar a fome chegar ao limite acaba-se almoçando ou lanchando o que se encontra pela frente e isso não ajuda em nada no emagrecimento. Porque normalmente se consome aquilo que engorda e que não é nada nutritivo.

Uma boa solução é logo que acordar pensar como possivelmente será seu dia ou sua rotina naquele dia, em vista que nem todos os dias são iguais em termos de atividades e compromissos pessoais e profissionais.

Pense em quanto tempo terá para comer e onde irá fazer suas refeições. Isso é importante. Se puder leve para o trabalho uma opção de alimento saudável para o lanche como frutas, biscoitos integrais, água de coco, castanhas, etc. É interessante lembrar-se de ter em casa essas opções como petisco, na hora que a fome surgir inopinadamente, se constitui em uma ótima ideia para o sucesso de seu desejo de emagrecer.

 

 

 

 

 

 

 

4 – Retirar totalmente os carboidratos do prato – Este é outro erro muito comum na maioria das dietas para emagrecer. Não se deve agir dessa maneira por dois motivos importantes: visando compensar essa “perda” na refeição, a pessoa pode ter uma compulsão por doces e passar a consumi-los em demasia. Isso ocorre porque o organismo fica carente de nutrientes e passa a ficar sedento por fontes rápidas de energia.

Deixando-se de consumir os carboidratos ocorre a tendência de se exagerar nas proteínas, tornando a dieta hipercalórica, o que não é aconselhável. Consumir carnes e queijos, por exemplo, vai aumentar o peso em vista que são alimentos ricos em gordura, em vista disso procure versões mais magras como peito de frango e peixes.

Uma boa solução é não excluir os carboidratos das refeições. É relevante manter todos os nutrientes nas refeições. Procure consumir em menores porções os carboidratos, se possível consumindo as versões integrais e sempre procurando não consumi-los após o anoitecer.

 

 

 

 

 

 

 

5 – Não crie o hábito de abrir exceções nos fins de semana – Temos o hábito de nos liberarmos de qualquer dieta nos finais de semana, como um alívio para o sacrifício semanal. Quanto às refeições podemos até nos permitir, porém não devemos “mergulhar” nas bebidas alcoólicas que são tão mais calóricas quanto um doce, da mesma forma deve-se atentar para as bebidas gasosas, mesmo nas versões light e “zero” que são ricas em sódio.

Drinques de qualquer natureza têm alto índice glicêmico, ou seja, liberam rapidamente grande quantidade de açúcar na corrente sanguínea, que é absorvida em forma de gordura. É bom lembrar que não existe proibição em relação de substituí-los por sucos, contudo deve-se observar a quantidade calórica do suco na cota diária permitida.

Uma boa solução é o equilíbrio, sempre. Não precisa cortar o álcool totalmente no fim de semana. Escolha apenas um dia e consuma no máximo dois brindes. Uma boa opção é o vinho tinto, que tem em média numa taça em torno de 107 calorias, ou a caipirinha de limão com saquê, que apresenta em torno de 168 calorias.

 

 

 

 

 

 

 

6 – Ansiedade + pouco sono + fome = stressEssa equação é bombástica para qualquer objetivo de emagrecer. Se ficamos ansiosos, mesmo que não conscientemente, esse estado desperta e eleva a tensão emocional e para amenizá-la é comum buscar alívio no consumo exagerado de alimentos (é o que podemos chamar de fome provocada – causada pela ansiedade).

Se ocorre o fato de dormirmos mal, passamos o dia em débito de energia, com uma moleza a se manifestar no corpo. Logo o organismo busca energia nos alimentos. Por que o sono é importante? Enquanto dormimos nosso organismo libera um hormônio chamado leptina que regula a fome e mantem o metabolismo ativo. Quando se dorme pouco ou mal, sem o devido relaxamento, a produção desse hormônio se reduz. Então se constitui num erro deixarmos de dormir o tempo suficiente para a recuperação e restruturação do organismo.

Uma boa solução é procurar diminuir sua ansiedade através de meditação, descanso mais prolongado ou se necessário procurar um médico que lhe receite um ansiolítico (medicamento com a propriedade de acalmar uma pessoa estressada, tensa ou ansiosa). Evite ir dormir com a TV ligada, a luz do quarto acesa ou com o celular próximo da cama. Estes fatores contribuem para a perturbação do sono.

O ideal é que se tenha uma rotina no horário de dormir, mas em função da dinâmica social e profissional da sociedade contemporânea torna-se difícil criar este hábito. Eu, por exemplo, criei a rotina de tirar uma soneca após o almoço, não propriamente dormir, coisa que acaba acontecendo, mas fechar os olhos e “desligar-se” do mundo exterior por alguns minutos. Pesquisas já comprovaram que esse hábito de dormir alguns minutos após o almoço é altamente salutar, promovendo a recarga das energias gastas pelo organismo desde o início da vigília.

 

 

 

 

 

 

 

7 – Será que o metabolismo está lento – Este fato às vezes ocorre, tornando mais difícil o organismo queimar calorias. Embora a velocidade do metabolismo seja determinada geneticamente existem fatores que podem comprometê-la, como a porcentagem de massa magra, a prática ou não de atividade física, o tipo de alimentação, a idade, etc.

Quando se tenta emagrecer e isso não ocorre apesar do indivíduo estar fazendo todos os procedimentos corretos é necessário se realizar um diagnóstico clínico, para comprovar se realmente o metabolismo está lento, fato que atrapalha sensivelmente o emagrecimento.

Uma boa solução é adotar práticas que queimem gordura como comer pequenas porções de três em três horas (fracionamento das refeições); fazer exercícios aeróbicos para acelerar a frequência cardíaca, e musculação para aumentar a massa magra; incluir termogênicos no prato, como gengibre e canela que elevam a temperatura do corpo e estimulam o metabolismo.

8 – Rotina de exercícios físicosMuitas pessoas cometem o erro de exercitar-se em jejum acreditando que isso ajuda a perder peso. Saiba que na falta de carboidrato, principal fonte de energia do organismo, o corpo busca combustível nos músculos, resultando na perda de massa magra. E quanto menos músculos mais lento fica o metabolismo.

Outro dado importante é a prática rotineira de exercícios físicos. Para quem quer emagrecer essa atividade deve ser focada no prazer e na continuidade, de acordo com a capacidade física e idade de cada um. Caminhar, pedalar, correr, musculação, dançar são algumas das modalidades de exercício físico que promovem o emagrecimento, umas mais e outras menos, mas todas proporcionam a perda de peso. Quem deseja emagrecer é imprescindível que mantenha uma rotina de exercícios físicos de pelo menos três vezes por semana, para que eles demonstrem se eficazes e façam o seu papel em conjunto com a dieta equilibrada.

 

 

 

 

 

 

 

Robert Thomaz

Você também pode gostar desse post:

Mudança: Saiba por que ela é tão importante em sua vida


 

Robert

Robert Thomaz é escritor, poeta, autodidata, pesquisador, blogueiro. Dedica-se ao estudo e pesquisa de assuntos relativos à qualidade de vida, relacionamento intrapessoal, relacionamento interpessoal, saúde e bem-estar.

Website: http://sentimentoseletras.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.