Puberdade: A importância do homem nessa fase da mulher

puberdade

O núcleo da sociedade conhecido como família, desde os seus primórdios na humanidade apresenta mulheres em sua estrutura organizacional. Elas são fundamentais e essenciais não somente para o perfeito funcionamento e desenvolvimento desse núcleo, como consequentemente, de toda a sociedade que se espelha nele. Podemos definir essas mulheres nas figuras representativas da mãe, da irmã, da namorada, da esposa, das tias, das primas e demais existentes. Todas, sem exceção, vivenciam duas fases muito relevantes em todo o contexto da natureza e da vida da mulher: a puberdade e a menopausa. A menopausa não será o foco deste conteúdo, porém será abordada especificamente em outra postagem do blog.

O homem, em quase sua totalidade, desconhece o seu papel, a sua importância e a sua participação no transcurso dessas fases vividas pela mulher. Isso ocorre, infelizmente, por questões conjunturais e educacionais, que ao invés de fazê-lo ajudar, facilitar e amenizar esses ritos de passagens femininos, ele se torna um óbice, uma pedra de tropeço no vivenciar da mulher nas referidas fases.

A puberdade é definida como um período no desenvolvimento sexual tanto de homens como de mulheres, que se caracteriza pela maturação sexual, ou seja, o atingimento de sua capacidade de procriação.

A puberdade nas mulheres ocorre durante a adolescência e ela se caracteriza pelo aparecimento das características sexuais secundárias. Apenas para esclarecer, características sexuais primárias se constituem nos órgãos sexuais externos. Elas estão presentes no ser humano desde o nascimento, tornando-se possível determinar qual o sexo do recém-nascido, se é do sexo masculino ou feminino. As características sexuais secundárias são os traços corporais que se desenvolvem durante a puberdade, e que acentuam e definem a diferença anatômica entre mulheres e homens.

A puberdade não tem uma idade exata para ocorrer. Ela varia de indivíduo para indivíduo, podendo ocorrer mais cedo em alguns e mais tarde em outros. Entretanto, em grande parte dos adolescentes, ela ocorre entre os 10 e 13 anos de idade entre as meninas, e 12 e 14 anos de idade, no caso dos meninos.

 

 

 

 

 

 

 

A maioria dos homens desconhece e não se interessa pelo contexto emocional e psicológico que a mulher vivencia em sua vida. Eles não são educados e nem preparados em sua geração para acompanhar e compreender o que ocorre realmente com a mulher.

Infelizmente, a grande maioria dos homens têm o pensamento e a visão errados em relação à mulher, julgando e acreditando que sua finalidade principal é lhe servir sexualmente e cuidar do lar. Pensam assim por acreditarem que somente ela tem a capacidade de procriar, e em função disso, que dependem dela para propagar sua essência e características e, por fim, uma família somente é família se tiver uma mulher presente. Estas e outras visões distorcidas integram a consciência masculina.

Contudo, a maior das falhas masculinas é desconhecer as peculiaridades e caraterísticas de cada uma dessas fases da vida da mulher e, por desconhecer, o homem se omite de um papel que lhe é de extrema relevância.

Como é interessante a falta de conhecimento do homem em relação a cada fase da vida da mulher, principalmente nos tempos atuais em que o acesso é praticamente irrestrito a toda e qualquer informação e dado circulante no planeta através da Web (internet).

O homem deve procurar entender, compreender e, consequentemente, ter a atitude desejada e compatível com a fase em questão que a mulher vivencia. A mulher moderna, ativa, independente, promissora deseja do homem que está ao seu lado uma atitude satisfatória e compatível com o rito de passagem que ela vivencia.

Ter atitude significa sair da zona de conforto e lutar pelo bem-estar e saúde da mulher que está muito acima de ser apenas um ser capaz de proporcionar prazer sexual, procriar ou ser mera peça no seio da família.

 

 

 

 

 

 

 

Mas porque a puberdade é uma fase difícil na vida de toda mulher? O que justifica ela ser considerada uma fase difícil como a menopausa que também é?

A puberdade é uma fase difícil na vida da mulher porque nela ocorre uma das quedas mais drásticas e dramáticas em sua autoestima. A mulher vivencia o evento da puberdade durante a passagem da infância para a adolescência, e esse evento se torna tão difícil porque ela ainda é imatura, sua vivência e experiência de vida são escassas e pequenas em relação a tudo que ainda vai vivenciar.

A puberdade é uma fase difícil na vida da mulher devido ao fato de seu corpo e mente sofrerem grandes transformações. Essas mudanças são tão significativas e contrastantes que acabam por levá-la a uma queda incomum e importante em sua autoestima. Esta queda ocorre porque surgem muitos questionamentos e dilemas em sua consciência ainda em maturação, e esses questionamentos podem levá-la a não acreditar que é capaz de solucioná-los e superá-los.

Por exemplo, se o crescimento dos seios será demasiado, tornando-a uma turbinada (mulher de seios exuberantes e sexualmente atraentes) e quanto isso irá influenciar positiva ou negativamente a sua autoestima futura, ou ao contrário, se o referido crescimento será tímido, e consequentemente, torná-la menos desejada pelo universo masculino. Logo, a autoestima entra em queda devido a grave insegurança que se instala em seu complexo mental.

 

 

 

 

 

 

 

 

A autoestima baixa pode desencadear um senso de autocrítica elevado, fazendo com que a mulher passe a ter um severo pessimismo em relação a si mesma. Ela pode passar a depreciar-se intimamente, a ter desgosto pela vida devido à falta de perspectivas e expectativas melhores em relação ao seu futuro e a si mesma.

Estes três fatores (autoestima, autocrítica e pessimismo) podem se alinhar e provocar o surgimento da depressão, doença de cunho grave e muito preocupante em vista que ela pode levar ao suicídio.

Benefícios que este assunto pode proporcionar ao leitor

Para evitar que a mulher sofra em demasia, o homem deve se informar mais a respeito de sua natureza e, particularmente, da puberdade. Quais os efeitos psicológicos e emocionais dessa fase na mulher, e como ele pode atuar para ajudá-la a transpor esse rito de passagem de maneira menos turbulenta e sofrível.

Todo homem, em princípio, será pai, namorado, irmão ou amigo de uma mulher e ela vivenciará essa fase turbulenta em sua adolescência. Logo, ele deve ajudá-la a melhorar sua qualidade de vida na vigência da mesma. Somente com entendimento, compreensão, atenção, carinho e paciência, a figura masculina poderá agir pela atitude e ajudar a mulher, que tem relevante participação em sua existência, a ser feliz e também fazê-lo feliz.

O erro grave de nossa sociedade é o fato de não se educar e nem se difundir os efeitos da puberdade na vida das mulheres. Esse ensinamento tão importante não consta da educação e formação tanto dos homens como das próprias mulheres. Uma vez tendo conhecimento e compreensão, o homem deve praticar e difundir tais conhecimentos a filhos, irmãos, amigos, parentes, para que todos possam contribuir significativamente para a melhora da qualidade de vida das mulheres presentes no seio de sua família e na sociedade como um todo.

Robert Thomaz

Ouça o #podcast deste assunto. CLIQUE AQUI


Robert

Robert Thomaz é escritor, poeta, autodidata, pesquisador, blogueiro. Dedica-se ao estudo e pesquisa de assuntos relativos à qualidade de vida, relacionamento intrapessoal, relacionamento interpessoal, saúde e bem-estar.

Website: http://sentimentoseletras.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.